Como comprar casa nos EUA sendo imigrante e estrangeiro

Compradores de casas internacionais estão despejando bilhões de dólares no mercado imobiliário dos EUA à medida que se aproveitam os preços mais baixos das casas e de um dólar mais fraco.

Comprar uma casa não é como comprar dólar, é um processo muito emocional, e se você comprador permitir que essas emoções tirem o melhor de você, você pode ser vítima de uma série de erros comuns ao adquirir uma casa, principalmente nos Estados Unidos.

Somente a decisão de compra de uma casa já tem suas próprias implicações de longo alcance, desde onde você vai morar até o quanto será difícil ter que pagá-la, é importante manter todas as suas emoções sob controle e tomar a decisão o mais racional possível.

Com a grande demanda por procura de imóveis em território americano, o site US News analisou 125 regiões metropolitanas mais populosas para encontrar os melhores lugares para se morar e viver em uma casa, apartamento, townhouse ou condo.

Para chegar ao topo dessa lista, um lugar tinha que ter bom valor, ser um lugar desejável para se viver, ter um mercado de trabalho forte e uma alta qualidade de vida.

Quer saber quais são acesse the best places to live.

O desafio de comprar uma casa pela primeira vez em um país estrangeiro pode parecer tão assustador que é tentador simplesmente ir com a primeira casa que cai na sua frente que aparentemente tem um bom preço e comprá-la ou alugá-la se for o caso.

Para ajudá-lo a desmistificar esse processo e tirar o máximo proveito ao comprar uma casa nos Estados Unidos, examinaremos o que você precisará considerar antes de iniciar a busca por uma, o que você pode esperar do próprio processo de compra e algumas dicas úteis para tornar a sua vida mais fácil depois de você a compre.

Mas muitos estrangeiros acham difícil navegar pelo complexo processo de compra de uma casa quando irão morar ou moram no exterior – especialmente quando querem uma financiar com um hipoteca de casa.

Aqui esta o mapa dos Estados Unidos da América de todos as regiões que é possível constituir moradia:

O clima mais adequado e parecido com o do Brasil é a California e a Flórida, talvez por isso, tantos brasileiros estão comprando casas para morar, alugar ou simplesmente para veraneio (passar as férias).

Saber o que precisa, as regras, a documentações e tudo mais é importante, se quiser saber, esse artigo explica quase tudo: como se mudar, viver e trabalhar nos Estados Unidos.

Ao comprar casa nos EUA quais as considerações?

A primeira coisa que você precisa determinar é quais são seus objetivos de longo prazo e, em seguida, como a propriedade da casa se encaixa nesses planos.

Pode ser que você esteja simplesmente procurando transformar o seu dinheiro em dólares comprando uma casa para receber pagamentos de aluguel e fazer os pagamentos da hipoteca e ainda assim possuir algo tangível.

Talvez você veja a posse de uma casa nos EUA como um sinal de sua independência financeira e aprecie a idéia de ter um imóvel no exterior.

Ou quem sabe, você esteja mudando para o Norte da América a Trabalho e deseja firmar raizes nas terras norte-americanas. Caso seja este o teu caso entenda quais os 6 procedimentos para fazer antes de viver no exterior.

Abaixo estão 8 perguntas para se fazer ao decidir comprar casa nos EUA:

  1. Qual a localização do Estados Unidos você pretende comprar a casa?
  2. Que tipo de casa é melhor para atende às suas necessidades? 
  3. Quais características específicas da casa é ideal para você?
  4. Quanto você poderá pagar pela casa ou uma townhouse? 
  5. Qual tipo de pagamento você irá fazer ao comprar a casa?
  6. Qual tipo de hipoteca você realmente se qualifica? 
  7. Quem ajudará você a encontrar uma casa e orientá-lo na compra?
  8. Você possui toda documentação necessária para a compra?

Encontre pessoas certas para ajudar na compra da casa

Você não pode comprar casa nos EUA sem ter a orientação profissional de uma pessoa especializada e que conheça bem o mercado de imóvel da região ou do estado.

A princípio, encontrar os profissionais certos para conduzi-lo durante todo o processo de negociação, documentação e conclusão da compra, para isso o ideal é incluir no seu time um agente imobiliário e um advogado com experiência em trabalhar com compradores estrangeiros.

A maneira mais fácil de encontrar um bom agente é através de referências. A National Association of Realtors tem uma lista de agentes especializados em trabalhar com compradores estrangeiros em seu site.

Esses agentes geralmente são certificados como “especialistas em propriedade internacional” e frequentemente viajam ao exterior para promover seus serviços e oferecer propriedades dos seus portfólios.

Mas, na maioria dos casos você chegará a um bom corretor de imóvel e advogado através do boca a boca, ou referências no Google através do Youtube por exemplo. Existem corretores excelentes que mantém canais no Youtube divulgando seus trabalhos.

Como um consultor especializado quem quer comprar um casa nos EUA terá uma guia que além de conhecer as leis e burocracias estaduais, fala a língua local e ainda sabe identificar um bom negócio e como negociar preços.

Em geral, quando se conhece um corretor imobiliário na América, eles representam bancos e instituições que agilizam o financiamento para compradores estrangeiros, conhecem advogados, agentes de crédito e contadores para ajudar durante todo o processo do início até o final.

Obtendo uma hipoteca nos Estados Unidos

Ao comprar casa nos EUA, os compradores estrangeiros costumam pagar todo o valor em dinheiro ou boa parte dele porque isso facilita o processo o o torna muito mais fácil e rápido.

No entanto, como as taxas de hipoteca são baixas, muitos compradores internacionais optam por financiar a compra da casa.

Vale mencionar, que o mercado imobiliário como um todo nos Estados Unidos viu um aumento significativo na demanda criada por compradores brasileiros, especialmente no estado da Califórnia e principalmente na Flórida.

Os mutuários na verdade são de uma ampla gama de países, mas a maioria dos interessados são do Brasil e do Reino Unido.

Contudo, são poucos os credores nos Estados Unidos que oferecem empréstimos para compradores estrangeiros, mas esse tipo de empréstimo está disponível em diversas instituições bancárias e credores privados.

Com um bom agente, é só uma questão de encontrar o emprestador certo.

Nota: Ao comprar uma casa em um condomínio ou em um empreendimento recém construído, os compradores descobrirão que alguns construtores já alinharam financiadores e credores que estão dispostos a oferecer hipotecas inclusive para compradores internacionais.

Importante: A maioria dos compradores – cerca de 87% – comprou sua casa através de um agente imobiliário ou corretor, de acordo com uma pesquisa de 2018 da National Association of Realtors.

Requisitos para obter uma hipoteca

Um comprador estrangeiro deve esperar ter que pagar pelo menos 30% do valor da casa como entrada. O mutuário será solicitado a fornecer toda documentação necessária para comprovar renda suficiente, isto inclui: extratos bancários, cartas de referência de sua instituição bancária ou de crédito e duas formas de identificação – Passaporte e Carteira de Motorista.

O candidato estrangeiro deve estar ciente de que é extremamente importante para a instituição de crédito conhecer o seu mutuário.

O credor é obrigado a realizar revisões detalhadas do rendimento do tomador do crédito e da documentação básica necessária.

A análise de crédito ou revisão feita pelo credor vai procurar entender de forma transparência como os mutuários, obtém e de onde sua renda ou riqueza é gerada, e como seus ativos se movimentam.

Dependendo da nacionalidade do comprador, o credor poderá exigir um visto será necessário. Normalmente é preciso de uma cópia do passaporte com um visto B-1 ou visto B-2 (visitante).

Leia também:

Custos de um empréstimo nos Estados Unidos

A praxe da operação exige que os mutuários estabeleçam uma conta bancária nos Estados Unidos e deposite o pagamento inicial na conta para conseguir uma hipoteca.

Os tomadores não-imigrantes de crédito hipotecário são cobrados com taxas de juros ligeiramente mais altas do que os residentes dos EUA.

Mas, como as taxas de juros nos Estados Unidos estão próximas das mais baixas de todos os tempos, os tomadores de empréstimos podem obter uma hipoteca com uma taxa de juros anual entre 4,5% e 6%. As hipotecas são oferecidas normalmente com taxas fixas por um período de cinco, sete e 30 anos.

Assim como os residentes e nativos nos EUA, os mutuários estrangeiros também são cobrados pelos custos de fechamento de uma hipoteca, incluindo taxas de credores e taxas de terceiros.

Os custos totais de fechamento variam, mas normalmente são cerca de 2% do valor do empréstimo.

Em todo o país, as taxas médias de originação e título em uma hipoteca de compra de US$ 200.000 por exemplo totalizam cerca de US$ 4.070, de acordo com a pesquisa anual sobre os custos de fechamento.

Seguro residencial

Cada credor nos Estados Unidos exigirá que os mutuários comprem um seguro residencial para proteger a casa de qualquer dano potencial. Os custos de seguro variam dependendo do tamanho da casa e do estado.

Eles tendem a ser mais caros em áreas propensas a desastres naturais, como a Flórida.

Impostos sobre a propriedade

Os compradores internacionais devem considerar os impostos de propriedade ao comprar casa nos EUA.

Os impostos variam por estado e município, de algumas centenas de dólares a milhares de dólares por ano, dependendo da área e do valor da propriedade.

Dependendo da nacionalidade do comprador, os impostos sobre a propriedade nos Estados Unidos podem ser percebidos como altos. Para outros, eles soam como uma pechincha.

Correndo para aproveitar uma oferta de casa

Em um mercado quente, pode ser necessário puxar o gatilho muito rapidamente se você encontrar uma casa que você gosta.

No entanto, você precisa equilibrar a necessidade de tomar uma decisão rápida com a necessidade de garantir que a compra da casa seja a certa para você.

Não negligencie passos importantes, como garantir que a vizinhança se sinta segura durante a noite, bem como durante o dia, e investigar possíveis problemas de ruído, como um trem nas proximidades.

Idealmente, você poderá passar pelo menos uma noite para dormir na casa antes de tomar a decisão.

Sinta o quão bem você dormiu aquela noite e como você se sente sobre a casa pela manhã, tudo isso lhe dirá muito sobre se a decisão que você está prestes a tomar é a correta.

Tome o tempo que precisar para considerar a sua decisão, mas não demore muito, isto também lhe dá a chance de pesquisar quanto realmente a propriedade vale e oferecer um preço mais adequado.

Boa Sorte!

Compartilhe